diary pages #50


Hi teddy bears,
Já não venho cá desde o último dia do mês passado. Sinceramente, estas duas semanas passaram tão devagar que, a mim, pareceu que não vinha cá há uma eternidade. E não vim por não haver nada para desabafar, mas exatamente pelo contrário. Não vim porque havia tanto para dizer, mas nada conseguia sair. E foi isso que dificultou tudo. Não conseguir desabafar, não conseguir deitar para fora tudo aquilo que me foi atormentando. Cheguei ao ponto de o meu estado ser de tal forma mau que até mandei uma mensagem ao Peter. Sim, ao Peter, com quem nunca mais falei desde o dia em que declarei o que ainda sentia. Disse-lhe que precisava muito dele e, de verdade, precisava. É em alturas como aquela em que estava, que ele me faz mais falta. Alturas em que me vou abaixo e sinto que todos me viram as costas. Porquê? Porque era sempre ele que lá estava quando isso acontecia. Era ele que me ouvia e me ajudava a levantar, mesmo quando eu não merecia essa ajuda da parte dele. Mas agora tive de aprender a levantar-me sozinha. Custou, custou tanto que demorei uma semana para começar a levantar-me. Mas pus-me de pé, aos poucos. Não tenho feitio para ficar caída no chão, por muito que custe sair de lá. Não gosto de dar parte fraca, tenho de mostrar que consigo. E a prova real disso, foi o que aconteceu na passada sexta-feira. Depois de uma semana em que dei queda atrás de queda, em que chorei todas as noites, em que adormecia com a almofada molhada e em que tinha o olhar vazio dia após dia, fiz uma coisa que odeio: chorar em frente a toda a gente.
Foi na aula de educação fisica e tudo começou da forma mais estúpida que vocês podem pensar: por causa de uma garrafa de água. Eu, que estava com a minha tosse alérgica habitual nesta época, comprei uma garrafa de água para que, se tivesse algum ataque de tosse, pudesse acalmar enquanto bebia. Então não é que, a meio da aula, eu vou à beira da garrafa e ela tem menos de metade de água? Comecei logo a entrar em stress e a ficar toda irritada e nervosa, e tive de respirar fundo para não começar logo a chorar. Sim, porque eu quando me enervo dá-me sempre vontade de chorar, seja qual for o motivo. Depois disso, controlei o choro o melhor que conseguia, e fui jogar futsal, como era suposto fazer. Quando estava a jogar, levei uma bolada na barriga, e, ao meu nervosismo interior que ainda não estava de todo controlado, juntaram-se as dores e a dificuldade em controlar a respiração de maneira a não chorar. Mas ainda assim, engoli o choro, respirei fundo, e fui continuando. Se tinha dores? Tinha! Mas não ia dar parte fraca. Levantar-me já estava a ser demasiado dificil para ter de voltar a cair, fosse porque motivo fosse. Mas poucos minutos depois uma colega minha virou-se para mim e perguntou "Mary Anne, estás bem? Estás tão branca..." e eu, já a soluçar, "Estou, eu sou branca, não é só agora!". Mas aí, as lágrimas vieram-me aos olhos e a dificuldade de controlar aumentou, por ter os olhos todos postos em mim. Depois vieram as perguntas do meu grupo: "o que tens? que se passa pequenina?" e eu, já sem conseguir responder, só sussurrava "continua o jogo". E ali andei eu, a jogar o melhor que conseguia, a limpar as lágrimas do rosto, mas nunca sem parar de fazer o que era suposto. Mas no fim, caí de vez. E não gostei. Por isso, "levantei-me" logo que pude. E aqui estou eu, já mais erguida, embora ainda não totalmente. Mas hei-de lá chegar.
With affection,
mary anne 

5 sweets:

{ inês geraldes } | sexta-feira, 16 novembro, 2012 disse...

tens de ter calma, o stress só faz mal, eu que o diga. tenta não deixar que as coisas pequeninas te afectem!

{ cher } | sexta-feira, 16 novembro, 2012 disse...

pode custar agora, mas depois passa, princesa. oh princesa tens que te levantar sempre, por mais que custe tu consegues, tu sabes disso, eu sei disso, todos sabemos disso, a tua força tem de ser superior às críticas dos outros.

{ - Patrícia Barros ॐ } | terça-feira, 20 novembro, 2012 disse...

Bem minha querida, eu estou aqui para o que precisares contar ... podes sempre passar pelo meu blog, e mesmo que não leias o que escrevo , deixes um comentário a desabafar , será sempre bem recebido e respondido claro :)
espero que consigas, tu consegues, ! devagar se vai ao longe, tê paciencia e nao deixes de lutar *

{ α ♥ } | sábado, 24 novembro, 2012 disse...

bem, como é que se faz para seguir em frente ?

{ Filipa } | segunda-feira, 26 novembro, 2012 disse...

Olá! o teu cantinho está muito bonito, parabéns pelo blog :3

visita o meu cantinho: www.lovetakescouragebitch.blogspot.pt :')

 

Copyright © 2010 day in day out All Rights Reserved

Design by Dzignine